A EscolaIn CompanyDesiredMateriaisContato

A transformação digital é um termo já conhecido no mundo da gestão. Justamente por ele envolver mudanças é que enfrenta tanta resistência para ser aderido em larga escala. A própria natureza do cérebro humano é avessa a alterações de hábitos, o que só reafirma a dificuldade de inserir novos conceitos e práticas em qualquer esfera da vida em sociedade, incluindo aí o ambiente profissional.

Exatamente por isso que, antes mesmo da transformação, é necessário trabalhar o mindset digital para que seja possível trazer os processos da empresa para o século certo e, com isso, expandir possibilidades e gerar melhores resultados.

Entenda o que é mindset digital

Podendo ser traduzido para modelo mental, mindset é o constante exercício de treinar o raciocínio para que ele seja favorável a situações que nos beneficie. Assim, no contexto de mindset digital, isso significa trabalhar a mente para que ela acolha a ideia de inserir tecnologia na rotina de trabalho. Isso porque mudanças geram desconforto.

Por isso, é preciso trabalhar a mentalidade de forma que ela se torne mais receptiva, a ponto de considerar e aderir o que é proposto ao invés de rechaçar a ideia e ir contra ela de imediato. Essa linha de raciocínio é um exemplo simplificado do que é muito trabalhado no best-seller “Mindset: A Nova Psicologia Do Sucesso”, de Carol Dweck.

Mais que tendência

formato de lâmpada feita com digrama composto por tecnologia representando mindset digital

Um equívoco comum é incorporar a tecnologia como uma tendência. Então, após lerem termos diversos em artigos business, muitos gestores investem na tecnologia de forma isolada, sem entender o papel daquela ferramenta no contexto da operação; ou, ainda, contratam um profissional high tech e terceiriza a ele a “digitalização” da empresa quando, na prática, esse colaborador não tem autonomia para articular internamente as mudanças.

Ambos os exemplos são antecessores ao caos, pois, ao resultarem em um óbvio fracasso, eles alimentam o sentimento de todas as pessoas de que tecnologia pode dar certo em outras organizações, mas nessa empresa não. Com o aumento da resistência e tal senso comum viralizado entre os setores, o projeto de transformação digital é abandonado completamente.

Em resumo, para que dê resultado, a liderança precisa estar comprometida com a digitalização — sendo esse o princípio de toda estratégia de sucesso. Somente assim serão feitos todos os esforços necessários para propagar o mindset digital e a transformação que vem junto a ela.

Pandemia, o propulsor do mindset digital

O relatório “As tendências de RH em 2020” feito antes da pandemia pela Great Place to Work, com base de dados referentes a 2018 e 2019 trazia as seguintes informações:

  • “Criar a mentalidade digital entre a liderança” em terceiro lugar e “Criar a mentalidade digital entre os colaboradores (fora da liderança)” em 11º em resposta à quais os principais desafios relacionados ao tema pessoas.

Com a mudança completa de cenário, o e-commerce brasileiro soma recordes como a abertura de 135 mil lojas online entre março em junho, quando o índice médio anterior era de 10 mil ao mês.

Porém, a transformação digital vai além de abrir uma plataforma online, sendo mais profunda ao abranger as operações internas. Uma vez que a iminência de reinvenção foi a responsável pelas empresas darem abertura à digitalização, citamos abaixo os benefícios gerados por ela e as etapas de aplicação. Com isso esperamos contribuir para a consolidação do mindset digital para as que já deram o primeiro passo e encorajar as demais a iniciar.

Tecnologia para as pessoas

Trabalhar o mindset digital gera diversos ganhos a rotina da empresa. Os mais fáceis de serem percebidos serão a produtividade nas atividades, economia de insumos físicos e agilidade no atendimento ao cliente. A ideia é digitalizar processos a fim de facilitar o acesso e o encontro de informações, bem como automatizar tarefas repetitivas.

Muitas vezes esse caminho é mais simples do que se imagina. Ao aderir ferramentas online, como Google Docs e Trello e/ou assinar softwares de gestão e migrar os departamentos para o ambiente digital ou de atendimento com chatbots ou bots para WhatsApp, já é possível perceber uma otimização sistêmica na rotina da empresa.

No entanto, para evitar os equívocos já mencionados, é preciso que a liderança envolva os colaboradores nesse processo, pois eles só serão favoráveis se enxergarem os benefícios que terão com a mudança e participarem ativamente das alterações.

Ao conquistar qualidade na utilização do tempo da equipe, o que fazer com que restou livre? Há inúmeras possibilidades, focar em estratégia e no aumento da capacidade de atendimento são apenas as mais óbvias delas. Fortalecer a cultura da empresa, criar jornadas alternativas e flexíveis são mais alguns exemplos de como investir no mindset digital pode contribuir com a empresa.

E se já está convencido a respeito do aderir a essa estratégia, vale a pena ver como colocá-la em prática.

Mindset digital na prática

Para avaliar a maturidade digital das empresas, a consultoria mundialmente renomada McKinsey se vale de quatro dimensões que podem servir de norte para os gestores.

A primeira trata da Estratégia. Afinal, a tecnologia é uma aliada para melhorar o trabalho dos colaboradores e a experiência do cliente. Esse sempre é o norte da decisão sobre quais ferramentas utilizar ou no que investir primeiro. Entre o que é avaliado pelo relatório estão:

  • consciência da mudança;

  • aspiração ambiciosa e de longo prazo;

  • vinculação à estratégia de negócio;

  • centralidade do cliente;

  • oportunidades de crescimento.

A segunda dimensão é a de Capacidades, pois ao digitalizar os processos há uma infinidade de dados que podem ser explorados para otimizar a conversão em relacionamento, bem como índices que precisam ser monitorados para as avaliação e tomadas de decisão. Entre os tópicos estão:

A penúltima dimensão é a Organização. O líder precisa estar a par de tudo para que invista e delegue o que necessitar de conhecimento técnico ou, até mesmo, terceirizada. O mindset digital se desdobra na empresa como um propulsor de insights para melhorias constantes, como transparecem as características da dimensão:

  • estrutura;

  • colaboração entre negócio e tecnologia;

  • talentos;

  • proficiência em analytics e digital;

  • governança e métricas.

Para finalizar, a Cultura. Essa dimensão deixa clara a necessidade de reforçar o entendimento e fazer esforços para a adesão e colaboração contínuas dos colaboradores sobre a tecnologia.

  • agilidade;

  • teste e aprendizado;

  • experimentação;

  • colaboração interna;

  • orientação externa;

  • mentalidade baseada em dados.

Ao propagar o sentimento de aliado entre tecnologia e equipe, forma-se um ciclo virtuoso em que erros são fases de um crescimento posterior, de que obter parceiros fora da empresa é acrescentar know-how o que proporciona sustentabilidade a longo prazo à empresa.

Assim, o mindset digital é uma forma de auxiliar cada colaborador a ser um profissional mais pró-ativo, construtivo e colaborativo o que fará todo o esforço necessário se converter em resultados.

E se gostou das informações deste artigo, não deixe de assinar nossa newsletter para ser notificado de mais insights!

Echos

Designing Desirable Futures.

Fique Ligado

    Inscreva-se na newsletter da Echos para ficar acompanhar as novidades da indústria, notícias de inovação e ofertas exclusivas.

    Forgot your password? Click here to reset.

    Presença Global

    © Copyright 2019 Echos. All rights reserved.