Criatividade e inovação são palavras que costumam caminhar juntas. Especialmente no mundo dos negócios, é possível encontrar esses dois conceitos, inclusive, misturando-se.

Porém, é importante deixar claro que criatividade e inovação não têm o mesmo significado. No que diz respeito aos conceitos, no desenvolvimento da criatividade e da inovação, principalmente sob a ótica das empresas, é importante estabelecer as diferenças entre os dois termos. Mais que isso, neste conteúdo, aprenderemos como aplicar criatividade e inovação em situações empresariais.

Criatividade e inovação são diferentes em que aspecto? Como as empresas utilizam esses dois termos? É possível inovar sendo uma pessoa pouco criativa? Descubra com a gente agora!

Criatividade x inovação: qual é a diferença?

Antes de mais nada, estabeleceremos que criatividade e inovação não são sinônimos. A principal diferença entre criatividade e inovação é o foco de cada uma delas.

A criatividade existe como uma habilidade que libera um potencial que nossa mente tem. De forma criativa, nosso cérebro consegue conceber ideias e formar pensamentos que costumam fugir de padrões. A criatividade existe dentro da nossa mente e pode ser canalizada para a ação.

Já a inovação está mais ligada à ação. Inovação é criar ou propor mudanças em sistemas considerados estáveis. Inovar significa oferecer uma nova ação, função, habilidade ou melhoria a um sistema que já conhecemos, realizando melhorias significativas nele.

Valor real

De forma simplista, a criatividade existe mais subjetivamente na nossa mente. A inovação é uma proposta que se concretiza de forma mais mensurável e traz valor real para as pessoas, organizações e para a sociedade no geral.

Podemos estabelecer que, conceitualmente, criatividade e inovação estão em esferas diferentes, mas são forças que coexistem e, quando se cruzam, produzem melhores resultados. Pessoas criativas devem aplicar essa característica à vontade de propor transformações inovadoras, enquanto quem quer inovar deve buscar fazê-lo de forma criativa para entregar um produto melhor no âmbito das ideias.

Como funcionam a criatividade e a inovação dentro das empresas?

Tanto a criatividade quanto a inovação são muito valorizadas nas empresas, cada uma à sua maneira. O profissional considerado criativo agrega valor às organizações pela sua visão e capacidade de potencializar ideias e conceitos ao trabalho.

Pessoas criativas têm uma mente bem desenvolvida, no sentido de visualizar formas de pensar e agir que sejam mais ricas em detalhes, visionárias e interessantes. Pensando assim, podemos dizer que a criatividade é uma característica desejável para todos os profissionais.

A criatividade, quando aplicada ao ambiente empresarial, é uma verdadeira força que pode ser usada para gerar inovação. Imaginando a criatividade como algo que existe no mundo das ideias, ela pode funcionar como um motor para impulsionar a produção de inovação.

Uma demanda do mercado

Para as empresas, a inovação tem sido uma demanda cada vez mais real no cenário competitivo de mercado onde estamos inseridos. Progressivamente, a maneira com que os hábitos pessoais dos consumidores impactam nos negócios evolui.

Diante da complexidade do mundo atual, cabe às organizações encontrarem formas de pensar e de propor soluções para acompanharem as mudanças. As empresas têm o desafio de inovar em produtos, serviços, projetos e soluções. Com profissionais que pensam de forma criativa, elas ficam alguns passos mais próximas dessa realidade.

Mas como os profissionais se inserem nesse contexto? Descubra abaixo!

Estimulando, desenvolvendo e aprendendo criatividade e inovação

Agora que sabemos do conceito, das diferenças e da responsabilidade que organizações e profissionais têm de aplicar criatividade e inovação, o que resta é agir. A boa notícia é que, tanto a criatividade quanto a inovação podem ser desenvolvidas. Mais do que isso, ambas devem ser estimuladas em cada pessoa.

Uma grande dúvida que paira quando falamos sobre criatividade, inovação e como as duas ideias se relacionam é: pessoas pouco criativas podem inovar? A resposta também é animadora: sim!

A criatividade é uma característica latente e potencialmente presente em todas as pessoas. Conforme o educador Sir Ken Robinson, em seu famoso TED Talk, todos nós nascemos com o poder de sermos criativos e ele pode ser estimulado ao longo da vida.

Nos modelos atuais de pensamento, trabalho e educação, o que pode acontecer é que esse potencial seja suprimido e é verdade que pessoas que trabalham em áreas mais associadas à criatividade como o design, são consideradas naturalmente mais talentosas. Mas não é sempre esse o caso.

Como ser criativo?

É possível se educar para ser mais criativo, considerando que o nosso cérebro, como um todo, é um músculo que pode ser exercitado. Assim como podemos pensar mais rápido quando exercitamos a nossa mente de certas formas, ou aprender a pensar mais logicamente, a criatividade pode crescer de dentro para fora.

Determinadas atividades, cursos e hábitos existem para estimular a criatividade e canalizá-la para pensar de forma mais dinâmica e interessante. Para quem está a frente de empresas e equipes, fica o desafio de despertar a criatividade para formar e desenvolver profissionais mais inclinados à inovação.

A partir do despertar da criatividade, a inovação fica mais próxima de ser concebida. Aprender a inovar é o próximo objetivo de gestores, organizações e profissionais – e ele é igualmente alcançável.

Uma ideia dentro de cada empresa

A inovação deve nascer como uma ideia dentro de cada empresa e ser trabalhada como um objetivo que trará o verdadeiro sucesso para empresa – enquanto oferece valor real e perceptível para consumidores e a sociedade. Para inovar, basta que gestores e empresas se capacitem nessa missão.

Primeiro, com o reconhecimento da inovação como uma necessidade real. Em seguida, com um planejamento de ações que deve ser transformado em resultados palpáveis e de valor para seu público. Aliando tudo isso à forma de pensar criativamente, será possível empreender de forma mais produtiva e inovadora.

Quer saber mais sobre inovação e desenvolver habilidades que realmente podem transformar a realidade dos seus negócios? Acompanhe a Echos no Facebook, no Instagram e no Twitter e fique por dentro das nossas dicas, métodos e novidades sobre inovação no ambiente empresarial!

ECHOS | Escola Design Thinking

A Escola Design Thinking foi criada para aqueles que desejam estar na fronteira da inovação.

Criada em 2012 pela Echos – Laboratório de Inovação, a Escola Design Thinking é uma escola de inovação na prática que tem como propósito formar a nova geração de inovadores.

Esqueceu a senha? Clique aqui para resetar.