A EscolaIn CompanyContatoEchos Online

A metodologia LEAN, criada pelo americano Eric Ries, vem ganhando cada vez mais adeptos no Brasil e já é um dos métodos mais populares na criação e gestão de startups no mundo. A metodologia LEAN oferece uma abordagem científica, promovendo de forma sistemática a participação de empresários no desenvolvimento de novos produtos, fornecendo respostas sobre como configurar sua inicialização e quais devem ser os passos seguintes para crescer e obter sucesso.

Muitas pessoas levam um longo tempo aperfeiçoando seu produto ou serviço antes de lançá-lo no mercado. Porém, a metodologia LEAN ensina que é preciso testar a ideia com potenciais clientes ou usuários para obter um feedback e ajustar o produto/serviço de acordo com esse retorno. O método funciona como um ciclo e possui quatro importantes pilares, que serão explicados a seguir:

Build (construir)

Nesta fase, o objetivo de uma empresa deve ser construir ou desenvolver o produto, de forma mínima, com a finalidade de testar uma série de pressupostos ou a hipótese formulada, o mais rápido possível. Depois de uma coleta de dados de fontes confiáveis e acionáveis, é preciso projetar, construindo os detalhes do experimento de forma a entender como tudo vai se encaixar. Após isso, é possível construir o experimento da menor forma possível (produto mínimo viável) e executá-lo, através da realização de entrevistas e questionários ou protótipos para teste.

Measure (medir)

A segunda fase envolve a medição dos resultados obtidos a partir da experiência que foi feita durante a fase da construção. Nesta etapa, é preciso analisar os dados obtidos, buscando perceber o que eles implicam para a hipótese. Depois, deve-se organizar os dados de forma que sejam facilmente compreendidos e apresentá-los da forma mais convincente possível.

Learn (aprender)

Esta é a etapa onde serão tomadas decisões com base nas medições acumuladas. É hora de decidir se é possível prosseguir com os objetivos ou se é necessário mudar alguns ou todos os aspectos da estratégia de produto. Depois disso, é preciso documentar o que aprendeu e compartilhar. Nesse momento, deve-se questionar qual foi o conhecimento obtido e quais devem ser os próximos passos.

Repeat (repetir)

Como todo ciclo, pode haver a necessidade de voltar às etapas anteriores e repeti-las, dependendo dos resultados e conclusões do processo. O processo de repetição de uma ou mais ações também é chamado de iteração, que é a oportunidade de refinar as soluções e poder torná-las melhores.

A metodologia Lean resume-se nesse ciclo de feedback, que tem como objetivo transformar as incertezas, suposições e riscos em conhecimento, que poderá guiar as ideias no sentido do progresso. De forma resumida, o ciclo consiste em construir um produto, apresentá-lo a potenciais clientes, medir suas reações e comportamentos, aprender com isso e usar esse aprendizado para construir algo melhor, depois repetir a operação até chegar a um produto que agrade totalmente aos clientes.

A principal vantagem da metodologia é a possibilidade de economizar investimento, já que o produto/serviço só será executado após a resposta do público e tempo — o processo de build-measure-learn-repeat deve ser feito o mais rapidamente possível.

Leitura Recomendada:
lean_startupComo os empreendedores utilizam a inovação contínua para criar empresas extremamente bem-sucedidas Na vanguarda do empreendedorismo do século 21, Eric Ries criou uma abordagem revolucionária para a administração, que gerou um movimento que está transformando a maneira como os novos produtos são criados, desenvolvidos e lançados. Esses princípios se aplicam a todos aqueles que procuram construir produtos verdadeiramente novos sem desperdício, que podem ser utilizados tanto por startups de empresas de garagem quanto por inovadores presentes nas grandes empresas. Ries, que é empreendedor residente na Harvard Business School, também define desperdício como “toda atividade que não contribui para se aprender a respeito dos clientes”. Trazendo histórias da vida real e lições aprendidas de algumas das empresas mais dinâmicas da atualidade, o autor descreve um plano para que cada um possa executar os princípios fundamentais da startup enxuta em qualquer projeto.

Ricardo Ruffo

Ricardo Ruffo is a born entrepreneur, educator, speaker and explorer. As a writer by passion Ricardo daydreams on how the world is changing fast and how it could be.

Ruffo is the founder and global CEO of Echos, an independent innovation lab driven by design and its business units: School of Design Thinking, helping to shape the next generation of innovators in 3 countries, Echos – Innovation Projects and Echos – Ventures. As an entrepreneur, he has impacted more than 35.000 students worldwide and led innovation projects for Google, Abbott, Faber-Castell and many more.

Specialist in innovation and design thinking, with extensions in renowned schools like MIT and Berkeley in the United States. Also expert in Social Innovation at the School of Visual Arts and Design Thinking at HPI – dSchool, in Germany.

Naturally curious, love gets ideas flying off the paper. He always tries to see things from different angles to enact better futures. In his free time, spend exploring uninhabited places around the world surfing.

Fique Ligado

    Inscreva-se na newsletter da Echos para ficar acompanhar as novidades da indústria, notícias de inovação e ofertas exclusivas.

    Forgot your password? Click here to reset.

    Presença Global

    © Copyright 2019 Echos. All rights reserved.