A EscolaIn CompanyDesiredMateriaisContato

Em nosso post anterior, abordamos brevemente sobre pensamento sistêmico. Falamos em linhas gerais que se trata de um modelo mental que nos ajuda a ter uma visão do todo e a encarar a realidade como um sistema, onde pessoas e recursos estão interligados.

É fundamental para todo empreendedor do futuro ter essa visão holística. Isso porque não apenas lhe permite projetar soluções ou negócios de alto impacto como que esse impacto seja positivo para toda a sociedade. Por isso, decidimos, neste post, explorar mais o tema e a sua importância para que você possa levar sua visão sobre negócios para o próximo nível e estar na fronteira do conhecimento.

O que é pensar de maneira sistêmica?

Pensar de maneira sistêmica nos inspira a enxergar o mundo de forma integrada e conectada, bem como está intimamente ligado com a geração e a construção de valor de longo prazo. Serve também para compreender os recursos a disposição do empreendedor, quer sejam materiais ou imateriais.

Para tanto, cabe ao empreendedor fazer o mapeamento desses recursos, identificando as pessoas envolvidas e impactadas pelo seu negócio, as relações que se estabelecem entre as pessoas e sob qual contexto. Desse modo, será possível entender como o sistema funciona, já que nele todos os pontos e suas relações são conhecidas e, portanto, torna-se mais fácil conhecer também os resultados e os insumos que estão em jogo. Pense no funcionamento de uma geladeira ou o processo de contratação de uma empresa: as etapas, as pessoas e os processos estão identificados.

É como ter uma visão de cima, o que torna mais fácil, efetivo e sustentável criar negócios que realmente RESOLVAM o problema.

Mas por que o pensamento deve ser ECOssistêmico?

O pensamento ecossistêmico é um contraponto necessário ao pensamento sistêmico. Apesar de reconhecer a necessidade de fazer o devido mapeamento do sistema, entende-se também que as variáveis envolvidas e suas conexões são complexas e não se tem o pleno conhecimento em relação ao que acontece. Há, nesse sentido, o que chamamos de precariedade do conhecimento.

Pode parecer que ter um conhecimento precário é ruim. Pelo contrário: aceitar o desconhecimento do todo nos liberta de uma arrogância típica do pensamento egocêntrico de que podemos controlar tudo. Além disso, o pensamento ecossistêmico está intimamente ligado ao pensamento complexo, que pode ser definido como aquele onde o número de variáveis é muito grande e há grande imprevisibilidade nos resultados – como o mundo em que vivemos.

O que significa dizer que o pensamento ecossistêmico não nos dará a resposta para o funcionamento de tudo, como se fôssemos uma engrenagem – afinal seria praticamente impossível manter o controle sobre o sistema -, mas nos ajuda, a partir de diversos conceitos e ferramentas, a navegar e se apoderar do sistema no dia a dia.

E isso é mais do que relevante, porque se conseguimos transformar a realidade em um sistemas – ainda que complexos – podemos não só mapeá-lo como interferir diretamente nele, a fim de criamos o sistema em que queremos viver. Como consequência, podemos, em última instância, desenhar os futuros desejáveis, como costuma dizer Lala Deheinzelin, nossa professora convidada.

Exemplos de duas ferramentas para navegar no sistema e construir o futuro

Em seu livro, A Sabedoria das Mutidões, James Surowiecki aponta que, a partir de algumas condições como diversidade de opinião, autonomia para pensar e agir, bem com a habilidade de agregar informação, pessoas comuns conseguem tomar decisões mais inteligentes do que um pequeno grupo de especialistas. É o que ele chamou de inteligência coletiva.

Outro conceito que desafia a realidade como um sistema fechado e altamente controlável é o que Steven Johnson chama de sistemas emergentes. Seriam aqueles sistemas onde não há um controle pré estabelecido e bem definido. Nestes ambientes o comportamento individual pode trazer uma ideia de caos, mas segundo o autor este padrão é muito presente na natureza e até nas formas como as cidades foram criadas.

 Afinal, por que pensar de maneira ecossistêmica é importante?

Criar uma visão mais ampla e ecossistêmica do seu negócio abre seu campo de atuação e te gera insights de negócios preciosos. Ampliar sua visão e tornar-se mais estratégico, assim como tornar seu negócio mais sustentável nas mais diversas frentes se torna uma grande vantagem competitiva hoje, além de auxiliar a criar um negócio com propósito e inovador.

Além disso, conseguir trabalhar neste novo paradigma inverte a lógica de escassez com que a maioria dos negócios opera hoje e abre um caminho amplo de possibilidades.

Muitas vezes queremos colocar um projeto em prática mas não sabemos por onde – ou por quem – começar.  Explorar o ecossistema pessoal, profissional e de mercado pode trazer grandes insights sobre conexões que apenas pela nossa percepção não conseguimos destrinchar.

Se você é um inquieto, quer também saber como mapear o sistema reprogramá-lo para criar soluções capazes de moldar o mundo que você quer para si e para outros a partir de um negócio, conheça o curso Business Design Experience!

Echos

Designing Desirable Futures.

Fique Ligado

    Inscreva-se na newsletter da Echos para ficar acompanhar as novidades da indústria, notícias de inovação e ofertas exclusivas.

    Forgot your password? Click here to reset.

    Presença Global

    © Copyright 2019 Echos. All rights reserved.