A EscolaIn CompanyContatoEchos Online

Muitos designers estão passando por alguns dos momentos mais emocionantes de suas carreiras. A indústria de design está em um estágio de crescimento da UX, CX e até do Design de Serviços, e este mercado nunca esteve tão aquecido. À medida que muitas empresas e indústrias evoluem por meio da transformação digital, as habilidades dos designers são cada vez mais demandadas.

 

Para muitas pessoas que estão começando neste caminho ou estão assumindo novas posições, há boas práticas a seguir. Alguns estão entrando no mercado de trabalho pela primeira vez, ao passo que outros fazem parte de equipes em expansão. Este artigo analisará três situações em que muitos designers se encontram: o primeiro cargo ou um novo cargo em design, a transição para UX e a ascensão a uma posição de liderança.

 

Primeiro/novo cargo em design

Este é um momento muito estimulante para entrar na indústria de design. Orçamentos e equipes estão crescendo, assim como a responsabilidade que se deposita sobre os designers. Para um recém-graduado ou alguém que esteja em transição para esta indústria, há algumas coisas a se ter em mente ao entrar no campo do design.

Independentemente do tipo de design, há considerações fundamentais para qualquer caminho nesta carreira:

  • Liste as habilidades fundamentais — soft e hard skills — ou o conhecimento necessário para essa carreira
    Ao registrar a lista de habilidades necessárias para começar uma nova carreira em design, não deixe de fazer muita pesquisa. Por pesquisa, entendemos desde a leitura de artigos ou a aproximação com especialistas até entrevistas com eles. Use essa pesquisa para criar uma lista das habilidades necessárias para se unir a uma equipe de design ou para assumir um novo cargo como designer 
  • Comece com o que tem
    Uma vez que você tenha criado uma lista de habilidades, entenda quais dessas habilidades devem ser mais bem desenvolvidas. Isso requer um pouco de auto-avaliação; quais habilidades você já tem? E quais precisam ser aprendidas ou atualizadas com novos conhecimentos? Reunir essas informações ajudará você a entender sua situação atual, e quanto tempo você poderá levar para chegar aonde quer. 
  • Desenvolva uma jornada de aprendizagem para adquirir as novas habilidades necessárias
    É importante fazer perguntas como: Onde posso aprender mais sobre esse tema? Como posso desenvolver e aprender mais sobre essas novas habilidades? É importante experimentar e encontrar diferentes maneiras de aprender e adquirir novos conhecimentos.


Por exemplo, para obter capacidades de melhorar suas habilidades em pesquisa, é possível criar um caminho adaptado de aprendizagem. Isso pode incluir a leitura de livros ou de estudos de caso sobre diferentes métodos de pesquisa. Tente observar especialistas na área fazendo suas pesquisas, seja por meio de voluntariado ou por meio de entrevistas com eles. Entre em contato e encontre um mentor que possa ajudá-lo a desenhar seu caminho. A ADP List é um recurso incrível para designers. É possível se inscrever para uma mentoria ou entrar em debates sobre temas relacionados a design. Lembre-se de que o melhor caminho a seguir é tentar não apenas uma, mas uma série de novas experiências.

Quer você seja novo na área de design ou esteja assumindo um novo cargo, há uma correlação interessante entre como o design cresceu e amadureceu como indústria e como uma carreira em design pode crescer e amadurecer.

A evolução das carreiras de design pode ser comparada às 4 ordens de design de Richard Buchanan. Buchanan argumenta que o design evoluiu de ser uma experiência predominantemente visual para um sistema que reinventa a maneira como criamos a cultura e a sociedade.

As 4 ordens de design de acordo com Buchanan são:

  • A primeira ordem é visual: designers gráficos, designers visuais;
  • A segunda ordem é industrial: designers de produto e de objetos;
  • A terceira ordem é de interações: designers de serviço, designers de UX e UI, operações de design ou designers de experiências de aprendizagem;
  • A quarta ordem é de sistemas: cultura, negócios, designers de sistemas e líderes em design. Este é o design de sistemas humanos, a integração de informações, objetos, interações e ambientes sociais, de trabalho e de aprendizagem. O foco é criar negócios, experiências de design, sistemas, cultura, organizações e cidades.

 

Cada uma das ordens e as carreiras que se relacionam com elas exigem diferentes tipos de habilidades. No entanto, independentemente da especialização, do campo ou da indústria, todos os designers devem ter as seguintes habilidades bem desenvolvidas:

  • empatia
  • colaboração
  • mentalidade de experimentação
  • pensamento crítico
  • confiança criativa

Com essas habilidades como base, a próxima tarefa é desenvolver as competências necessárias para certa especialidade ou nível de design. Para migrar de carreiras na primeira ordem para a quarta, é essencial desenvolver um pensamento sistêmico, gestão de habilidades e qualidades de liderança. Todas essas habilidades são fundamentais, especialmente para carreiras relacionadas à terceira e quarta ordens.

 

Tornando-se um UX Designer

À medida que cada vez mais organizações desenvolvem novos produtos e serviços digitais, o campo de design UX (User Experience) cresce. O papel de um designer UX é ajudar os usuários a alcançarem seus objetivos quando estão interagindo com um produto ou serviço. O objetivo é gerar experiências incríveis para os usuários, para que eles retornem constantemente. A demanda de designers UX criou oportunidades para pessoas que estão atualmente em cargos de design e para pessoas que desejam fazer sua transição.

Para migrar para essa área em crescimento, é importante desenvolver as seguintes habilidades:

  • empatia fortemente desenvolvida;
  • capacidade de fazer perguntas e observar;
  • escuta ativa;
  • curiosidade;
  • pensamento visual;
  • pensamento sistêmico;
  • estar familiarizado com arquitetura de informação;
  • prototipagem;

Independentemente do próximo passo na progressão da carreira de designer, é importante lembrar-se de sempre começar com os aspectos práticos e depois passar à estratégia. Com mais experiência, surgem diferentes responsabilidades, como gerenciamento de equipes e aquisição de habilidades de liderança. Embora nem todos os designers aspirem à liderança, as habilidades necessárias para fazer com que um designer seja bem-sucedido em sua carreira se traduzem em papéis de liderança.

 

Transição para um papel de liderança

A compreensão do valor do design dentro das organizações evoluiu em função do mercado global, cada vez maior e mais competitivo. Os efeitos da transformação digital, sistêmica e cultural que começou em 2020 não abrandaram, e estão ganhando impulso em 2021.

Independentemente da crescente compreensão da importância do design, ainda é indispensável estabelecer o papel que o design desempenha dentro de uma organização. O design agora tem visibilidade nos espaços em que são tomadas decisões estratégicas importantes. E isso significa que cada vez mais designers estão assumindo papéis de liderança.

Os líderes em design são responsáveis por criar uma cultura baseada em design, evangelizando e treinando pessoas para lidar com problemas do dia a dia com base no pensamento de design. Eles também se envolvem em métodos e processos de mensuração e escalonamento para criar produtos, serviços e sistemas mais rentáveis para suas organizações.

Embora isso possa parecer intimidador para designers que nunca assumiram uma posição de liderança, acreditamos fortemente que design é liderança. E nunca houve um melhor momento para adquirir as habilidades que ajudarão a construir novas soluções para os problemas que estão diante de nós.

Entre em contato para aprender mais sobre nossos programas Design Leadership, Design Thinking Online ou outros cursos para construir os próximos passos de uma carreira em design com propósito.

 

Autores: Nayara Borges com a colaboração de Igor Casenote.

Nayara Borges

Nayara se junta à equipe da Echos como designer instrucional e facilitadora de experiências de aprendizagem, usando o design como um catalisador para a transformação. Com uma carreira dedicada à educação, desenvolvimento humano, cultura e inovação social, Nayara já fez parte de empresas e projetos nacionais e internacionais. Em sua carreira multidisciplinar, atuou em empresas de consultoria em inovação e liderança, onde esteve envolvida em projetos e treinamentos para empresas como EDP, Parker, Magazine Luiza, entre outras. Ela também teve contato profundo com uma realidade empresarial, facilitando programas de aceleração de negócios sociais e orientando empresários no Alterna Impact, um centro de inovação na Guatemala. Em seu desejo de conhecer as ideias inovadoras emergentes em torno da educação, ela fez uma jornada de um ano, visitando programas e iniciativas educacionais disruptivas na América Latina. Como empreendedora e entusiasta da educação, ela conduz workshops sobre comunicação não violenta para educadores.
Graduada em Farmácia pela FCFRP / USP e mestre em Globalização e Cultura pela FESP / SP com especialização em facilitação pelo Instituto Ecossocial.
O que a move é a possibilidade de causar um impacto positivo na sociedade. Ela adora dançar, fotografar e ouvir as histórias das pessoas.

Fique Ligado

    Inscreva-se na newsletter da Echos para ficar acompanhar as novidades da indústria, notícias de inovação e ofertas exclusivas.

    Forgot your password? Click here to reset.

    Presença Global

    © Copyright 2019 Echos. All rights reserved.