A EscolaIn CompanyDesiredMateriaisContato

Neste ano o crescimento de reuniões online, workshops e trabalho remoto tem mudado a maneira como times colaboram em projetos. Enquanto há muitos benefícios da colaboração virtual, a ‘Fadiga de Zoom’ é real e muitas vezes pode parecer desafiador manter a energia fluindo nas sessões on-line.

O processo de conduzir workshops online apresentou novos desafios e oportunidades para facilitadores. Os desafios de olhar para uma tela por longos períodos de tempo pode ser desgastante para os participantes e criar grandes quedas de energia. Apesar disso, existem oportunidades para times que querem ultrapassar os limites do que eles achavam ser possível online. Há novas maneiras de criar engajamento e conexão. 

Como uma empresa internacional, nós temos trabalhando remotamente com times e clientes ao redor do mundo por anos. Assim, desenvolvemos uma uma variedade de ferramentas prontas para uso para criar conexão e manter o ânimo alto ao executar sessões on-line. Gostaríamos de compartilhar algumas de nossas atividades favoritas que funcionam bem virtualmente e presencialmente.

Parte do que faz um workshop ou sessão cocriativa de design especial é dar a todos uma chance de dividir seu ponto de vista único. As atividades a seguir são parte de um Kit de Cards de Warm Up para ajudar facilitadores a alavancar a inteligência coletiva em um grupo de pessoas, e desenvolver soluções inovadoras usando colaboração e abordagens centradas no humano.

Air Band

Encorajar um grupo a ficar desinibido através da brincadeira é uma ótima maneira de preparar para ideação e integração do grupo. Essa atividade funciona bem em grupos pequenos, em torno de o tamanho de uma banda de 4 ou 5 pessoas. Se você tiver um workshop maior, divida-o em grupos menores para que eles tenham a chance de praticarem sozinhos e depois reúna todos de volta no grupo principal. Escolha músicas icônicas de festa com muitos solos de guitarra e vocais dramáticos, como por exemplo a música da banda Queen ‘Don’t Stop Me Now’. Participantes de cada grupo irão formar uma banda falsa, com cada um dos participantes sendo um papel na banda – vocalista, guitarrista, baterista, etc. Cada membro da banda irá fingir que está tocando instrumentos imaginários ao longo da música. É particularmente engraçado de assistir no Zoom ou Google meet no formato gallery view. Outra consideração técnica é usar a função de compartilhamento de música no Zoom ou Google Meet para que todos possam ouvir a mesma música ao mesmo tempo.

Peça para as pessoas encontrarem maneiras de criar trajes simples com itens que podem ser encontrados em suas casas. Elas podem usar perucas, fantasias, e qualquer coisa que eles possam achar para adicionar à sua performance. Transmita a música através da plataforma de reuniões on-line e peça às bandas para começarem a se apresentar. Em grupos maiores é divertido deixar grupos menores tocarem para os outros, assim todos têm uma chance de rir e talvez cantar junto!

Depois da atividade pergunte aos participantes: Como você se sentiu? Qual papel você acabou escolhendo e porquê? Como foi sua interação com o grupo? O que você pensou sobre o fato de todos estarem “tocando a mesma música”?

Debate

É importante entender que nós nos apegamos a certas ideias e achamos difícil mudar nosso ponto de vista. Esse exercício de debate ajuda participantes a praticar empatia e escuta ativa. Peça aos participantes que escrevam temas controversos no chat da sua plataforma de reunião. Divida os participantes em dois grupos. Você talvez precise criar uma tabela com o nome dos grupos e usá-la como fundo de tela do facilitador. Assim as pessoas saberão em que grupo estão. Um representante de cada time será selecionado para ser o primeiro no debate. O facilitador irá selecionar um tema aleatoriamente e apresentar aos líderes de equipe. Eles serão os únicos com permissão de falar ao longo do debate. Peça para os outros participantes para se manterem em silêncio enquanto o debate durar. Funciona melhor se eles colocarem seus microfones no mudo. Se eles quiserem assumir o lugar do líder, devem levantar suas mãos. O debate irá parar, e eles se tornarão os novos líderes.

O facilitador possui o papel de instigador que procura por oportunidades de girar o debate em suas cabeças, para desafiar pontos de vista e fazer líderes de equipe questionar suas crenças e pontos de vista.

Quando a atividade for concluída, pergunte aos participantes: Como você se sentiu defendendo seu ponto de vista? Como foi mudar de opinião no meio do debate? Pergunte a eles se ao ouvir seu oponente, eles estavam ouvindo ativamente ou pensando no que iriam falar em seguida? O quão apegados eles estavam a suas crenças? Seria a flexibilidade ideológica uma fraqueza ou ativo? A empatia ajuda a criar um diálogo inclusivo? Esse exercício ajuda a abrir a mente dos participantes para pensar sobre novos pontos de vista.

Troca

Este jogo de interpretação ensina aos participantes como improvisar, inflamar a criatividade e desenvolver cenários em mudança. Selecione duas pessoas no grupo e de a elas um lugar e um cenário, por exemplo “de férias no Japão”. Os dois participantes conversam entre si para encenar o diálogo que aconteceria nesse cenário.

Depois de alguns segundos, o facilitador vai gritar: “Troca!”. A pessoa que estava falando nesse momento tem que trocar as últimas palavras que estava dizendo para outra coisa. Por exemplo:

  • Eu estava em Tóquio sem minha esposa
  • Troca!
  • Eu estava em Tóquio sem minha carteira
  • Troca!
  • Eu estava em Tóquio sem minhas roupas

Uma vez que o diálogo progrediu por alguns minutos, escolha outro par para encenar um cenário diferente. Depois do fim da atividade pergunte aos participantes: o que você sentiu quando estava falando e ouviu o comando de trocar? O que foi mais difícil sobre isso? Como o comando impactou o fluxo da cena? Vocês trocou as palavras por algo similar, ou se aventurou e foi criativo?

Aprenda Mais

Nesse admirável novo ambiente de trabalho on-line e remoto, pode ser difícil criar uma cultura de equipe próspera. Pode ser difícil também manter todos engajados. Com pensamento inovador é possível criar um ambiente online acolhedor com um bom facilitador.

Se você gostaria de desenvolver suas habilidades de facilitação veja o Facilitation Experiente. Os participantes saem do curso com a capacidade de mediar grupos e construir soluções criativas baseadas no Design Thinking. Se você quiser ver mais ideias, baixe o Toolkit de Cards de Warm Up. Esse toolkit é uma coleção de cards que ajudam a facilitar projetos, reuniões e sessões de inovação. Se tiver alguma dúvida entre em contato com a gente.

Megan Davis

Originalmente do Michigan, vive atualmente em Melborne, Megan se considera uma cidadã do mundo. Ela vem descobrindo histórias desde 2012, se especializando em estratégia de narrativas e storytelling para negócios que ousam criar novas realidades e futuros.
Ela viajou o mundo conduzindo oficinas em Nova York, Londres e Berlim, e mais recentemente em Lisboa na House of Beautiful Business em 2019 para ensinar pessoas como conectar com storytelling para entregar estratégias e resultados de negócio.
Colocando a empatia em primeiro lugar no negócios e na vida, ela ama compartilhar seu conhecimento ao falar, treinar e oferecer consultoria em projetos que estão mudando o mundo.

Fique Ligado

    Inscreva-se na newsletter da Echos para ficar acompanhar as novidades da indústria, notícias de inovação e ofertas exclusivas.

    Forgot your password? Click here to reset.

    Presença Global

    © Copyright 2019 Echos. All rights reserved.