O Que Aconteceu? O Futuro Não Chegou! - Escola Design Thinking

Por Ricardo Ruffo 

Ou será que chegou?

Ao final de 2019 havia um crescente senso de otimismo sobre o mundo. 2020 pareciam ser números mágicos e um importante ano para se estar vivo, sentíamos que o futuro havia chegado. 

Mas 2020 chegou com incêndios florestais devastadores no Brasil e Austrália e agora temos o Covid-19. Mas e se os nossos desejos foram atendidos? E se para construir um novo e belo futuro sejam necessários um trabalho urgente, lições duras e contemplação profunda? 

Estamos experienciando as dores do crescimento, da transição acelerada. E agora devemos arregaçar as mangas e fazer o difícil trabalho de projetar novos futuros possíveis juntos.

Como fazemos isso? Primeiro ao reconhecer que nós não sabemos nada. Devemos voltar ao mindset de iniciante. Precisamos parar de procurar respostas e, em vez disso, focar em descobrir questões profundas que nos ajudarão a reinventar nossas vidas e sociedade. 

Um Novo Futuro Precisa de Um Novo Pensamento

Humanos são criativos e estão sempre procurando novas maneiras de fazer coisas. Mas agora não temos escolha. Percebemos que as maneiras antigas de fazer as coisas não se aplicam mais ao presente. Agora é o momento de nos adaptarmos. Há três maneiras de começar a pensar sobre o futuro:

1 – O Futuro é uma Possibilidade


O futuro é uma possibilidade, e não uma previsão. Como inovadores, nunca devemos subestimar o ‘fator humano’ de tendências culturais e como elas estão influenciando nosso caminho adiante. O que as pessoas estão falando, pensando e fazendo nesse exato momento? Quais as condições que suas ações estão criando? Como podemos usar essas tendências para criar possíveis cenários futuros? Não é sobre criar um caminho para o futuro, mas sim sobre olhar a ação humana e brincar com as diversas possibilidades que podem surgir dessas ações no futuro. 

2 – Precisamos de Ação


Enquanto há um sentimento de mudança acelerada no mundo, também há um sentimento interno de inércia. Há uma sensação de medo enquanto assistimos o desenrolar de eventos ao nosso redor que podem nos deixar sentindo desesperançosos e desamparados. 

A inércia sentida também é um espelho nos mostrando quão improdutivos nós somos. Antes estávamos ocupados com nossas vidas, sem prestar muita atenção nas nossas ações. Todas as tarefas desnecessárias se foram, o que abriu uma brecha perfeita para ação. 

Como designers, devemos nos perguntar quais medidas podemos tomar agora para criar ação. Assim como adotar ação, devemos entender o novo mindset, passando do fracasso para o aprendizado.

3 – Passando Do Fracasso Ao Aprendizado

Agora é o momento perfeito para desapegar do certo ou errado. A partir de agora só há questionamento e aprendizado. Devemos mudar nossos mindsets de tentar confirmar o que achamos que sabemos e adotando o que não sabemos. Precisamos nos tornar exploradores de um novo mundo. Indo adiante devemos aprender, descobrir, documentar e entender. Agora é o momento de desapegar de nossas noções pré concebidas. 

Nosso dever é embarcar em uma busca para descobrir o máximo que podemos sobre as áreas que parecem misteriosas para nós. Desenvolver um mindset de aprendiz nos coloca em uma posição melhor para entender esse novo futuro que estamos criando juntos. Gostamos de descrever um mindset de aprendiz como uma nova maneira de ver o mundo sem impor nosso conhecimento e viés prévio. Precisamos desapegar do que sabíamos antes e deixar caminho livre para novas perguntas, experiências e descobertas. 

Como Organizações Podem Trabalhar Em Direção A Futuros Melhores?

Essa é uma oportunidade sem precedentes para líderes buscarem maneiras de acelerar mudanças dentro de suas organizações. Os passos acima podem criar condições dentro de uma organização que atendam às demandas de mudanças aceleradas. A liderança precisa abrir sua mente para as possibilidades dos diferentes futuros. Ela pode trabalhar na direção desses futuros ao tomar atitudes, não importando quão pequenas, para começar a explorá-las. E quando estiver fazendo isso, é o momento de desapegar da ideia de fracasso. 

Adote a mentalidade de aprendiz. Em momentos de estresse, nós queremos resolver os problemas rapidamente. Mas é cedo demais. Ainda temos um longo caminho pela frente, e devemos manter a mente aberta. O futuro está chegando, nós ainda podemos ter aquilo que sonhamos. Devemos enfrentar o desafio e fazer o trabalho duro que é trazer esse novo futuro à realidade.

Inovação é uma adaptação que cria um novo caminho. Precisamos olhar para todos os lados em busca de inspiração para o que desejamos em nossos futuros. E o momento de começar é agora. Faça o download do nosso eBook “O Papel da Inovação durante a Pandemia” e obtenha insights em como praticar o design em momentos de incerteza.

Baixe nosso eBook, “O Papel da Inovação Durante a Pandemia” para obter insights em como usar o design em momentos de incerteza.

Ricardo Ruffo

Além de especialista em inovação, Ricardo Ruffo é sócio-fundador de diversas iniciativas. A mais conhecida delas é a Echos, um laboratório de inovação que tem por objetivo formar a nova geração de inovadores e inovações no Brasil por meio dos negócios e da inovação, oferecendo consultoria em projetos dessa magnitude, e processos de aprendizagem e educação. Ricardo também é cofundador e professor na Escola Design Thinking, que tem por objetivo formar a nova geração de inovadores no Brasil por meio da experiência prática. É consultor e palestrante de assuntos ligados a inovação, empreendedorismo, abundância, e inovação social.

Esqueceu a senha? Clique aqui para resetar.