Chegou a hora dos líderes mostrarem para que vieram, COVID-19 - Escola Design Thinking

Até o final do ano passado, ninguém imaginava o que poderia acontecer, todos estávamos vivendo a vida como ela é e fazendo negócios como sempre. O coronavírus pode ser visto como um cisne negro, que é um evento surpresa com um efeito importante que muda tudo como o conhecemos. Empresas, universidades e escolas precisam mudar para serviços remotos e alternativas de trabalho, e os eventos são cancelados todos os dias. O que não estava previsto aconteceu e está mudando tudo.

Todos estão sendo impactados pela pandemia coronavírus. É hora dos líderes mostrarem para que vieram. 

Faz aproximadamente 3,5 meses desde que a China alertou a OMS em 31 de dezembro sobre a pneumonia atípica em Wuhan. Desde então, o vírus se espalhou e afetou diferentes países, cidades e empresas.

Temos observado diferentes abordagens de liderança nessa situação. Alguns têm agido imediatamente, possivelmente por causa de seu conhecimento e experiência anteriores com a SARS – como o caso de Cingapura e outros países asiáticos. Os grandes conglomerados multinacionais e de tecnologia estão aumentando o trabalho remoto para impedir a propagação do corona.

Outros líderes, o que posso dizer, simplesmente não agem ou deixam as coisas acontecerem diante de seus olhos antes de tomar qualquer ação imediata.

Nos próximos 3 a 6 meses, acreditamos que ainda veremos muitas mudanças. Esperamos que a propagação do vírus seja contida nas próximas semanas, ou ainda torcemos para que uma vacina seja desenvolvida. Mas e se essa crise mudar tudo para sempre? E se levar pelo menos mais um ano para as empresas voltarem a ser como eram antes? E se o novo “normal” mudar permanentemente, o que você fará?

Estamos lidando com um momento VUCA* aqui. Eu sei, todos você provavelmente já estudaram VUCA e estão cansados de ouvir sobre isso, mas ESTE é o melhor exemplo de VUCA acontecendo em tempo real.

* Se você não sabe o que é VUCA, aqui está uma definição rápida da Wikipedia: VUCA é um acrônimo – usado pela primeira vez em 1987, baseado nas teorias de liderança de Warren Bennis e Burt Nanus – para descrever ou refletir sobre a volatilidade, a incerteza, a complexidade e ambiguidade de condições e situações gerais. O  War College do Exército dos EUA introduziu o conceito VUCA para descrever o mundo multilateral mais volátil, incerto, complexo e ambíguo, percebido como resultado do final da Guerra Fria.

Na Echos e como um laboratório de inovação orientado pelo design, trabalhamos com problemas complexos.. Com o coronavírus, estamos lidando com um evento inesperado, algo que ensinamos e trabalhamos no design de futuros, mas nunca vimos algo nessa escala.

Se você é um líder, provavelmente está pensando o mesmo que eu. Agora é a hora de mostrar e executar a adaptabilidade, às melhores práticas de comunicação e também um ótimo momento para experimentar. Com experimentos, quero dizer, criar novas proposições de valor, novas relações de trabalho, novos serviços e ofertas de produtos conectados ao momento contextual. Mas vamos ser sinceros, isso NÃO é fácil. Para atuar como líderes, precisamos nos comunicar bem, dar segurança aos membros da nossa equipe e aos nossos clientes, mas principalmente precisamos ter clareza e visão.

Como líderes e designers do futuro, estamos lidando com a incerteza e agindo como antropólogos de um novo mundo ainda a ser descoberto. Ainda assim, também estamos ajudando a ativar um novo mundo que está prestes a dar à luz. Então, diante de tantas mudanças, como podemos explorar e promover futuros possíveis e intencionais?

É nas crises que a inovação tem o maior potencial para surgir. Acreditamos que agora é um ótimo momento para desenvolver rapidamente algo novo que agregará mais valor às suas equipes ou clientes. Seria possível experimentar novos produtos ou serviços totalmente DIGITAIS?

Essa poderia ser uma maneira de manter seus negócios funcionando enquanto a quarentena ou prevenção de reuniões sociais acontece. Acreditamos que a ADAPTABILIDADE RÁPIDA é o que fará as empresas sobreviverem e talvez até prosperarem neste momento de crise.

Para ajudar os líderes nesse momento de incerteza, compilamos uma lista para ajudá-los a navegar pelas mudanças e projetar seus próximos passos:

  1. Como os futuristas lidam com a incerteza – Amy Webb (em inglês)
  2. COVID-19: Implicações para os negócios – McKinsey (em inglês)
  3. Projetando futuros desejáveis (como projetar uma nova visão de futuro com base em necessidades sociais, tendências tecnológicas e intenção de negócios) – Echos (em português) * Se você quiser uma leitura mais rápida, pule para o capítulo 4!

Não há nada melhor do que colaboração e gentileza em momentos de crise. Espero que possamos deixar nossa inteligência coletiva nos impulsionar e não o medo.

Esperamos que todos permaneçam saudáveis e seguros!

Juliana Proserpio
Founder / Chief Design Officer

Echos

Designing Desirable Futures.

Esqueceu a senha? Clique aqui para resetar.