Os 6 princípios dos negócios orientados pelo design - Escola Design Thinking

No mundo cada vez mais incerto e volátil em que vivemos, grandes empresas podem rapidamente desaparecer, assim como ideias podem se tornar negócios bilionários em poucos anos. Exemplos de empresas de sucesso a partir de ideias inovadoras são Uber, Airbnb, Snapchat, Xioami, Dropbox, entre outros. O que poderia então levar empresas a fracassarem ou terem sucesso no futuro? O fator fundamental para qualquer negócio que queira entrar ou permanecer no jogo é mudar a forma como aborda os problemas. As empresas que ainda vivem sob os paradigmas do século 20 simplesmente entregam os seus produtos ou serviços sem entender o que os seus clientes realmente querem e sem se preocupar no impacto em termos sociais, ambientais e futuros para a própria companhia. Do mesmo modo, o mercado é visto como um grande campo de guerra em que para ganhar é preciso que outros percam.

Dentro deste cenário, o design surge como uma abordagem que está revolucionando a forma de se fazer negócios. Tanto startups como grandes empresas estão a incorporando com cada vez mais força e obtendo resultados excepcionais. Como você pode então tornar o seu negócio, ou construir um, orientado pelo design? Bernhard Doll, executivo, designer e fundador da Orange Hills, listou 6 princípios determinantes para que você possa iniciar essa jornada.

Centrado no ser humano: os negócios devem propor soluções a partir de necessidades reais dos usuários, daquilo que é desejável. A partir disso, parte-se para os fatores financeiro e técnico. Isto é, depois de mapear essas necessidades, são colocadas na balança as limitações de mercado que desenharão o alcance do produto final.

Holístico: é preciso considerar a visão do todo e de todos aqueles envolvidos na cadeia de valor.

Orientado pelo contexto: soluções só fazem sentido se estiverem adequadas ao contexto. Muitos produtos ou serviços são lançados porque a tecnologia está disponível, mas acabam fracassando porque são inúteis em situações reais de uso.

Evolutivo: modelos de negócios, produtos e serviços precisam ser constantemente testados e aprimorados.

Visual: quanto mais visual forem as ideias e os processos na organização, mais fácil é de se mapear as falhas e obter novos insights.

Multidisciplinar: procure formar equipes com diferentes formações e vivências, mas também com a capacidade de conversação com outras disciplinas.

Quer aprender na prática como construir novos negócios ou reinventar os já existentes? Se inscreva na próxima turma do nosso curso Business Design

ECHOS

A Escola Design Thinking foi criada para aqueles que desejam estar na fronteira da inovação.

Criada em 2012 pela Echos – Laboratório de Inovação, a Escola Design Thinking é uma escola de inovação na prática que tem como propósito formar a nova geração de inovadores.

Esqueceu a senha? Clique aqui para resetar.