Marcelo Tas na Echos! Saiba como foi a aula sobre “como fazer boas perguntas” - Escola Design Thinking

Essa semana foi especial para a turma de Design Thinking Specialisation . Recebemos ninguém menos que o jornalista Marcelo Tas em uma aula sobre Como Fazer Boas Perguntas.

Tas começou a aula contando um pouco sobre a sua trajetória pessoal e profissional e realizou duas dinâmicas com a turma: a primeira, pediu para que cada pessoa desenhasse seu mapa de empatia pessoal, para que a partir daí, cada um entendesse como que suas características pessoais e suas histórias influenciam na hora de fazer e responder perguntas. Depois, foi feita uma dinâmica em grupo na qual eles treinaram perguntas “arrebatadoras”, aquelas que têm o poder de desestabilizar ou fazer a pessoa se abrir de uma maneira sincera. “Me surpreendi porque achava que se fizesse perguntas inusitadas, estaria prejudicando o outro, mas na verdade estamos o provocando no bom sentido, e o fazendo improvisar”, disse Eliane Mazali, que estava presente na aula.

 

Como fazer boas perguntas? 8 aprendizados

 

Reunimos abaixo 8 dicas que aprendemos com o Tas sobre como fazer boas perguntas:

1- Precisamos conhecer o nosso próprio viés como entrevistador: o que desperta meu interesse, que conexões posso fazer com as minhas experiências e meu repertório.

2- Depois, é preciso conhecer o outro. Investigar quem é o entrevistado, o que ele tem feito e sua história é essencial como ponto de partida para boas perguntas.

3- Boas perguntas causam desequilíbrio, desestabilizam o raciocínio do que é previsível e obrigam o entrevistado a improvisar

4- Boas perguntas têm o poder de fazer o entrevistado se abrir e ser sincero, pois não há resposta pronta, ou certa.

5- Boas perguntas são resultado de preparo e improviso.

6- Tom de voz e linguagem corporal  contam mais do que a gente imagina na hora de fazer perguntas. Segundo Ted do Albert Mehrabian, a importância desses fatores em relação ao conteúdo da comunicação pode ser expressado de acordo com a seguinte proporção:

7- Comunicação não é o que eu falo, mas o que o outro está ouvindo.

8- Use o Google para fazer perguntas. Você pode escreve uma palavra e ver as sugestões de continuação. Por exemplo, se escrevo comunicação, ele sugere: comunicação interpessoal, comunicação organizacional, comunicação assertiva, etc.

Nossos entrevistadores em ação!

No final, eles puderam testar todo esse aprendizado em uma entrevista com nosso Gerente de Educação Reinaldo Campos, que foi transmitida ao vivo no Facebook do Tas. Veja aqui o resultado:

Papo sobre FAZER PERGUNTAS- parte do curso de Especialização em Design Thinking na escola Echos. O entrevistado é Reinaldo Campos, Gerente de Educação da escola. Participe e mande as suas perguntas. #comofazer #perguntas #echos #designthinking 👽👾💙

Posted by Marcelo Tas on Monday, October 8, 2018

 

Gostou deste conteúdo? No nosso curso de Design Thinking Specialisation temos diversas aulas especiais para te tirar da caixa e ajudar a se tornar um verdadeiro inovador. Estamos com matrículas abertas para a última turma do ano! Matricule-se e veja a grade completa de aulas aqui!

ECHOS

A Escola Design Thinking foi criada para aqueles que desejam estar na fronteira da inovação.

Criada em 2012 pela Echos – Laboratório de Inovação, a Escola Design Thinking é uma escola de inovação na prática que tem como propósito formar a nova geração de inovadores.

Esqueceu a senha? Clique aqui para resetar.