Assim como as empresas estão sendo obrigadas a se reinventarem para sobreviver na complexidade atual, os modelos de liderança também estão sendo questionados. Não cabe mais o modelo do chefe autoritário e burocrático, pois os valores fundamentais da inovação incluem a colaboração, diversidade e horizontalidade. É preciso também empoderar pessoas e humanizar organizações.

Para explicar isso melhor, vamos nos basear no conceito da ópera jazz VENCER A CRISE!, uma apresentação criada pelo consultor de estratégia e inovação Ricardo Neves e o maestro Marcelo Torres.

Jazz e liderança

A ideia é basicamente a seguinte: o melhor modelo de gestão de liderança para navegar na complexidade dos dias atuais deve se inspirar em uma banda de jazz, pois ela reúne elementos fundamentais que o gestor deve prestar atenção: alternância de liderança, interdependência e complementariedade. Todos os instrumentos têm sua vez de solar e enquanto um deles sola, os outros fazem a base para que ele possa ter o melhor resultado. E para os momentos de crise, a capacidade de improvisar e construir colaborativamente para entregarem juntos uma verdadeira obra de arte.

Reunimos abaixo as principais características que um líder deve ter para realizar este papel:

Pensar sistematicamente: ao invés de resolver um problema de cada vez, procurar entender todo o cenário e fazer grandes mudanças de sistema.

Gerar inteligência social: ter uma profunda empatia com as pessoas e utilizar a força coletiva
como uma fonte de renovação.

Intuição: apostar em certezas baseadas em alta observação e percepção do que gera conhecimento.

Disposição ao risco: bons líderes se sentem muito confortáveis com a ambiguidade estão preparados para lidar com momentos de crise.

Ação para a mudança: faz parte do papel do líder questionar o status quo, descobrindo novos paradigmas de trabalho.

Propósito: Segundo o TED Como grandes líderes inspiram ação, de Simon Sinek, o grande diferencial dos grandes líderes é fazer as pessoas enxergarem propósito no trabalho que estão realizando.

Você gostou desse conteúdo e de entender um pouco mais sobre os tipos de liderança? Então aproveite e conheça os nossos cursos.

Ricardo Ruffo

Ricardo Ruffo is a born entrepreneur, educator, speaker and explorer. As a writer by passion Ricardo daydreams on how the world is changing fast and how it could be.

Ruffo is the founder and global CEO of Echos, an independent innovation lab driven by design and its business units: School of Design Thinking, helping to shape the next generation of innovators in 3 countries, Echos – Innovation Projects and Echos – Ventures. As an entrepreneur, he has impacted more than 35.000 students worldwide and led innovation projects for Google, Abbott, Faber-Castell and many more.

Specialist in innovation and design thinking, with extensions in renowned schools like MIT and Berkeley in the United States. Also expert in Social Innovation at the School of Visual Arts and Design Thinking at HPI – dSchool, in Germany.

Naturally curious, love gets ideas flying off the paper. He always tries to see things from different angles to enact better futures. In his free time, spend exploring uninhabited places around the world surfing.

Fique Ligado

    Inscreva-se na newsletter da Echos para acompanhar as novidades da indústria, notícias de inovação e ofertas exclusivas.

    Forgot your password? Click here to reset.

    Presença Global

    © Copyright 2022 Echos. All rights reserved.