Como um hackathon pode ajudar uma cidade? Conheça o HackNit de Niterói - Escola Design Thinking

Aliar tecnologia, inovação e boas ideias. Esta foi a proposta do HackNit, uma maratona tecnológica que a Prefeitura de Niterói realizou de 24 a 26 de agosto no centro da cidade. Foram 36 horas de competição, nas quais os participantes tiveram a missão de encontrar soluções de tecnologia para as áreas de segurança pública, meio ambiente, conservação, saúde, educação e mobilidade urbana.

A Echos apoiou o evento com palestras, facilitando as atividades por meio do Design Thinking e com bolsas de estudo para os projetos vencedores. Além dos cursos, os 3 primeiros colocados foram premiados pelo governo. O primeiro colocado recebeu R$ 20 mil, o segundo, R$ 10 mil e o terceiro, R$ 5 mil.

“Ter a oportunidade de contribuir com um evento como esse, que visa melhorar o meio em que vivemos, vai totalmente de encontro com o objetivo da Echos, que é investir ainda mais na fomentação de futuros desejáveis, com projetos que sejam voltados para as necessidades reais das pessoas”, afirma Mário Rosa, sócio e responsável pela Echos.

 Para fazer parte desse seleto grupo de hackers do bem não precisava ser programador ou desenvolvedor de softwares. O HackNit é aberto a designers, empreendedores e cidadãos que queiram contribuir para a busca de soluções reais para os desafios da cidade de Niterói.

Durante o evento, a Prefeitura apresentou seus principais desafios, disponibilizou informações e bancos de dados do município, além de oferecer toda a estrutura necessária para que os participantes desenvolvam suas propostas de programas e aplicativos.

A ideia de criar o HackNit nasceu a partir do planejamento estratégico “Niterói Que Queremos”, que prevê metas para o desenvolvimento inteligente da cidade até 2033.

 

Os projetos vencedores:

 

O terceiro lugar ficou com a equipe que desenvolveu o aplicativo Vacina Ação – uma solução para aperfeiçoar o programa de vacinação do munícipio e a comunicação entre os postos de Saúde e os usuários, com informações on-line sobre o calendário de vacinação.

O segundo lugar ficou com a solução SOS Educação que visa incentivar a maior participação dos responsáveis na vida escolar dos filhos.

A proposta campeã foi a plataforma Hago, que incentiva o voluntariado. Segundo os integrantes da equipe, hago significa homem em ação e com a plataforma eles querem ajudar os niteroienses a buscarem ações de solidariedade, participarem delas e acompanhar os resultados esperados. Excelentes soluções. Todos de parabéns! “Fui sozinho ao HackNit, conheci um monte de gente antes de achar o grupo que se tornaria a Hago. Com muita luta e foco levamos o prêmio. Estou ansioso pelo curso, obrigado pela força que vocês estão dando.” , disse Pedro Mendes, 26 anos, diretor de tecnologia e negócios da aquimidia.com.

Outra integrante da equipe campeã, a estudante Cristina Nazário, de 20 anos, destacou a experiência de participar de um processo de criação colaborativo: “gostei muito de ter participado do HackNit, a troca de informações e ferramentas com as pessoas foi muito bacana, bem diferente das salas de aula onde eu estava acostumada. Sem falar na oportunidade de desenvolver algo com pessoas que você até então nunca tinha visto. Gosto de programar, almejo um dia ser uma boa programadora e também poder ajudar outras pessoas na área de TI”, diz.

 

 

 

ECHOS

A Escola Design Thinking foi criada para aqueles que desejam estar na fronteira da inovação.

Criada em 2012 pela Echos – Laboratório de Inovação, a Escola Design Thinking é uma escola de inovação na prática que tem como propósito formar a nova geração de inovadores.

Esqueceu a senha? Clique aqui para resetar.